Tempo de espera no Pronto Socorro:

Convênio

00:00

SUS

00:32

Pediatria

00:20

Tempo aproximado para atendimento médico de pacientes em condição não emergencial.

Ajude a cuidar

Todos os campos são obrigatórios.

Fechar Formulário
Imagem Noticia

COVID-19: acompanhantes equipados e protegidos contra doença

A Santa Casa de Votuporanga preza pela segurança e proteção de todos, principalmente em tempos de pandemia do Coronavírus (COVID-19). O Hospital implementou protocolos, garantindo cuidados especiais para profissionais, pacientes e acompanhantes.

Esta nova doença exige que os pacientes fiquem em isolamento para evitar a contaminação de outras pessoas pelo vírus, mas há casos em que a legislação garante acompanhamento familiar para idosos, menores de 18 anos ou com deficiência física e mental em qualquer tratamento de doença, incluindo COVID-19. O assistido com prescrição médica – devido ao risco de queda, debilitado – também possui este direito. Todos recebem suporte para que sua permanência na Santa Casa seja segura e tranquila.

André Bençal Indalécio, de 80 anos, foi diagnosticado com Coronavírus. No dia 18 de junho, ele sentiu os sintomas e procurou o Hospital. No mesmo dia, precisou ficar internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) COVID-19.

Após mais de uma semana na UTI, foi a vez de ir para o quarto. Em todo momento na enfermaria, seu André contou com o apoio da sua companheira da vida toda, Aparecida de Andrade Bençal Indalécio, de 65 anos. “Eu conversei com a médica infectologista, Dra. Talitha Tonini de Oliveira. Eu fiz o exame e deu negativo. Me senti muito bem assistida e segura”, contou Aparecida.

Foram cinco dias como acompanhante. “Eu chegava no quarto e tinha avental, luva, touca e equipamento para sapato, além de máscara. Tudo muito limpo, higienizado. As enfermeiras, as profissionais e médicas tratam com muito carinho”, afirmou.

Para Aparecida, o tempo em que esteve na Santa Casa com o marido foi fundamental para o tratamento. “Ele se sentia mais seguro comigo e eu, em paz. Somos casados há 45 anos e sempre estivemos juntos. A presença um do outro é muito importante”, destacou.

Segurança e proteção

A médica infectologista da Instituição, Dra. Regina Silvia Chaves de Lima, ressaltou que a maioria dos pacientes hospitalizados é idosa e com morbidades e, portanto, tem direito ao acompanhante. “É muito importante a presença do familiar. Transmite carinho e segurança para o nosso assistido, que está em uma situação difícil, com infecção pelo Coronavírus”, disse.

A Instituição disponibiliza todos os equipamentos de proteção individual necessários. “Oferecemos aventais descartáveis, máscaras, luvas, além de álcool em gel 24 horas. Também orientamos quanto à higiene de mãos, para que não tenha risco de ser infectado. Tanto para casos suspeitos quanto para confirmados, nos preocupamos com a proteção deste acompanhante”, frisou.