Tempo de espera no Pronto Socorro:

Convênio

00:17

SUS

00:11

Pediatria

00:00

Tempo aproximado para atendimento médico de pacientes em condição não emergencial.

Ajude a cuidar

Todos os campos são obrigatórios.

Fechar Formulário
Imagem Noticia

Encontro de Famílias Grávidas discute sobre aleitamento materno

Amamentar é um dos momentos mais esperados pela grávida. Aquela imagem de segurar seu filho e o alimentar – de tudo o que ele precisa: nutrientes, anticorpos, vitaminas e amor – é um símbolo. Entretanto, mamães de primeira (ou outras mais) viagem têm dúvidas sobre posição, segredos para ter leite em maior quantidade, horários e frequência do aleitamento, desmame e muito mais.

Pensando em prepará-las para esta fase, a Santa Casa de Votuporanga e o SanSaúde realizam gratuitamente o Encontro de Famílias Grávidas na próxima quarta-feira (19/2), a partir das 19h30, na Sala de Treinamentos.

O enfermeiro obstetra do Hospital, Rodrigo Ribeiro, irá esclarecer um pouco mais deste tema tão importante. “A maternidade é cercada de muitas dúvidas, principalmente quando o assunto é amamentação. Toda mãe já ouviu inúmeros conselhos de avós, tias, amigas e vizinhas. Além disso, existem muitos mitos que queremos explicar”, disse.

Rodrigo disse que uma das perguntas mais frequentes é se o leite pode ser fraco. “Isso não é verdade. O leite materno é um alimento completo e contém todos os nutrientes que o bebê precisa para se desenvolver até os seis meses de idade, além de ser "compatível" com o sistema digestivo dele, diminuindo o aparecimento de cólicas. Não se preocupe: se você produz leite, ele é exatamente o que o seu filho precisa”, destacou.

Amamentar dói?
Ele orientou que amamentação deve ser um momento prazeroso de contato entre mãe e filho. “Se você sente dor ou o seio apresenta rachaduras, provavelmente a pega do bebê não está correta. Posicione-o de maneira que ele abocanhe toda a aureola ou a maior parte dela. Certifique-se de que ele não está fazendo o mamilo de chupeta”, afirmou.

Bebê que mama na mamadeira não pega mais o peito?
As mamadeiras tradicionais têm o bico molinho e não oferecem resistência para o bebê sugar, ao contrário do peito, fazendo com que o pequeno fique com "preguiça" de voltar no seio. “Para que isso não aconteça, a dica é apostar em itens que imitem o seio materno”, complementou.

Até quando devo amamentar?
A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade. Depois disso, outros alimentos passam a ser inseridos na dieta da criança e o leite passa a ser um complemento. Aos poucos mãe e filho vão deixando o hábito, que pode ser mantido até mais ou menos dois anos de idade.

O provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana, convidou a todos a participar. “Nosso Encontro é para toda a família. Os profissionais do Hospital estão à disposição para orientar sobre este universo emocionante que é a maternidade. Esperamos um grande público para juntos trocarmos experiências”, disse. Não é necessária inscrição. A entrada dos participantes é pela guarita da Rua Osvaldo Padovez.